Software Livre para OS X

Mesmo sabendo que existe poucas pessoas com esse tipo de PC aqui no Rio, fica a dica:Software Livre para iMac OS X pode ser obtido em http://www.opensourcemac.org/ Realmente ha muita coisa boa para o Sistema Operacional da Apple. 

Anúncios

Ubuntu com Gnome, KDE ou o que vc quiser

Vi que muitas pessoas estavam perguntando no canal de IRC, dá para colocar instalar o Ubuntu e KUbuntu na mesma partiçao? R. Sim claro

é so instalar o kubuntu (ou vice-versa) via oq vc quiser, tipo um

sudo apt-get install kubuntu-desktop

Com tudo instaladinho para alternar seu desktop, vc no inicio da sessão clique em “Opcões de sessão” e em seguida “tipo de sessão”. Vai aparecer os Desktops disponíveis e é so escolher.

É importante lembrar que a forma acima instala o Kubuntu com tudo, área de trabalho e aplicativos referentes.

: )

Compartilhar pasta entre o Virtual Box (WindowsXP) e o Ubuntu

Se você instalou o Virtual bom com o Windows XP ou outro, deve estar sentindo falta de uma forma de acessar os arquivos de sua máquina Virtual. O Virtual Box lhe da a opção de compartilhar pasta da sua máquina virtual para local (ou vice versa) como se tivessemos acessando uma pasta d outra máquina em nossa rede.

Vamos para a configuração. (Obs: agradeço ao meu chará, o Rafael__ no canal do #ubuntu-br na freenode.net)

Legal, vamos mostrar como compartilhar uma pasta com uma máquina virtual com o Sistema Operacional Windows XP.
1. Sem ligar sua máquina virtual, a selecione na listagem e clique em “Configurações”

2. Clique na lateral da janela em “Pastas compartilhadas”

3. Clique em e defina o caminho da pasta que será compartilhada entre os dois sistemas
vb1.png

4. inicie a Máquina Virtual

5. Com o SO da máquina virtual carregado, clique no topo da janela “Dispositivos” e depois em “Instalar Adicionais para convidado”. Vai aparecer uma caixa de dialogo, clique em sim.

6. Reinicie sua máquina virtual

7. Na máquina virtual, ou seja, no Windows XP, clique em “Meu computador”
virtualboxwindows.png

8. Note que em D (Cd-Rom) esta carregada a imagem do disco instalador dos adicionais que necessitamos para compartilhar as pastas. Execute-o e mesmo se o windows acusar que não passou no teste de compatibilidade, selecione a opção “Continuar assim mesmo”
falhainstala.png

9. Terminando o instalador , reinicie novamente a máquina (o proprio instalador vai dar essa opção)

10. Acesse o Windows Explorer (no menu Iniciar –> Todos os programas –> acessórios –> Windows Explorer)

11. Clique em “Meus Locais de Rede”, depois em “Toda a rede”, e em “VirtualBox Shared Folders” (dentro desse diretório aparecerá as pasta compatilhadas entre os dois sistemas

12. Note que há uma diretório virtual chamado \\VBOXSVR\E_o_nome_da_pasta_que_voce_definiu
Esta pronto

13. Para facilitar o acesso, vamos mapear nossa pasta compatilhada para ficar mais prático acessa-la. Clique com o botão direito em cima da sua pasta (\\VBOXSVR\NOME) e depois em “Mapear unidade de rede”

mapearunidadederedewindows.png

Pronto. Agora para acessar sua pasta compartilhada na máquina virtual com o Windows, basta acessar o dispositivo ‘Z’ dentro do ‘Meu Computador’

z.png

Ah sim, se em persistir o instalador dos adicionais, basta clicar com o botão direito em cima e depois em ejetar.

Fim.

Queres botar para funcionar sua entrada usb? Leia o comentário de Rafael__ no blog do Gondim

Virtual Box – instalando máquinas virtuais

VirtualBox é um software/máquina virtual que, como o VMware Workstation, visa criar ambientes para instalação de sistemas distintos. Ele permite a instalação e utilização de um sistema operacional dentro de outro dando suporte real a softwares de outros sistemas. (Wikipédia)

Para instalar o Virtual Box no Gusty: sudo apt-get install virtualbox

Após a instalação, é necessário adicionar seu usuário ao grupo vboxusers. Para isso:
a. acesse o menu: Sistema –> Administração –> Usuários e Grupos
b. Clique no botão Gerenciamento de Grupos
c. Selecione na lista o grupo vboxusers
d. Clique em Propriedades e marque o nome dos usuários que utilizarão máquinas virtuais (o Virtual Box)
e. Feche as janelas de dialogos
f. Reinicie sua sessão

Instalando um sistema operacional sobre o Virtual Box
1. Acesse o virtual box: Aplicações –> Ferramentas do Sistema –> innotek VirtualBox
vb1.png
2. Clique no botão Novo

vb2.pngEditar
3. Avançar

vb3.png
4. Dê um nome para sua máquina, e selecione na lista abaixo

vb4.png
5. Escolha a quantidade de memória RAM que você disponibilizará para sua máquina virtual. Na figura acima o PC esta com mais de 2GB. Para usar o virtual box sua máquina deve ter RAM de sobra. Defina a quantidade e clique em avançar.

6. É necessário disponibilizar um espaço em disco para a instalação do sistema virtual. Crique em Novo, para criar o disco e depois em próximo vb-disco1.png

vb-disco2.png
7. Nesse caso, defini uma disco expansível, pois não sei quanto de espaço irei usar no meu disco virtual . A intenção é disponibilizar um espaço minimo e caso necessário ampliar esse espaço posteriormente

vb-disco4.png
8. Defina a quantidade de mémória disponível em disco e clique em próximo

vb-disco5.pngcaptura_da_tela-criar-nova-maquina-virtual-1.png
9. Finalizar

10. Há também a necessidade de ajustar alguns dispositivos, para isso, selecione sua máquina virtual e clique no botão configurações. Marque a caixa dos dispositivos que queira usar na sua máquina virtual como placa de rede, Cd-rom, portas seriais, drive de disquete e etc.

O Virtual Box em funcionamento: sobre o Ubuntu Gusty, Windows XP Profissional e FreSBIE.

[ras.] A experiência da ALMG com o uso de software livre

25/out/2007(rascunho)

Participei da palestra cujo o tema era “Software Livre – A Experiência da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais”, ministrada pelo Dr. Marcelo Migueletto, diretor de informática da ALMG, na Escola do Legislativo Fluminense. A Escola do Lesgislativo funciona na Rua da Alfândega, nº 8, 2º andar,  no Centro, cidade do Rio de Janeiro.

A Palestra esclareceu dúvidas mais comuns dos mais diversos públicos sobre a mudança de software aplicativos proprietário para seu similares livre. Especificamente, da troca da ferramenta de produtividade para escritório Microsoft Office (versão 97) pelo OpenOffice.org 2.

Chegando com a Palestra já iniciada, apresento em seguida um breve resumo das estratégias adotadas pela direção de informática da ALMG, que reduziu em 35% os gastos com atualização de softwares.

A motivação principal para adoção do OpenOffice, segundo seu diretor é redução de gastos.

É fato que a estratégia da Microsoft é abandonar o suporte sério para versões antigas de programas, ficou evidente que a troca para seu equivalente livre, que sempre esta disponível e atualizado, sem exigir nenhum pagamento é até mais prático.

Foi adotada uma estratégia de gradativa substituição, quando passaram a palavra para perguntas, perguntei se há intenção de substituição mais radical para softwares livres como o sistema operacional para Desktops por exemplo. A resposta foi uma repetição de trecho da explicação – A intenção é “substituir os pratos” para posteriormente “arrumar a mesa.

A adaptação foi muito mais fácil em relação as espectativas.Muitas barreiras que poderiam colocar dificuldade nessa implantação foram superadas antes das mesmas aparecerem, em seu planejamento.

as estratégias:

  1. Produção de guias para uso dos aplicativos, levando em consideração tarefas que os usuários utilizavam até aquele momento usando aplicativos proprietários.

  2. Treinamento de todo o setor de informática;

  3. Treinamento de pessoal de outros setores;

  4. Substituição total nas máquinas dos setores – [Devido a observações concluiram que na primeira dificuldade no uso de uma nova ferramenta (Editor de textos, por exemplo), o usuário se deslocava para a máquina na qual estava instalado o software antigo (proprietário), por já possuir uma experiência no mesmo, tornando a descoberta de outros recursos no novo indefinidamente adiada].

  5. Utilização de pesquisa: considerando a experiência de grupos iniciantes, intermediários e experientes no uso do computador.

Conclu.

Achei muito interessante, apesar do discurso inicial da que a conversão de alguns aplicativos para o software livre foi estritamente Administrativo, visando custo/benefício,  Migueletto ressaltou uma importância para adoção de programas de códigos abertos, citou diversos exemplos de incidentes como caso de espionagem geradas por produtos Microsoft, cujo seu principal produto é o sistema operacional, ou seja, a mesa e a toalha da mesa, e não somente seu produto “prato”.

Se a Alerj pretende fazer o mesmo, acredito que precisa amadurecer mais a ideia, a palestra pode render mais frutos se a plateia for ampliada em funcionamento mais interativo, inclusive com publico da internet. Não só a Alerj deve adotar o Software Livre assim como toda entidade pública. E se realmente for mudar, por que não ser mais ousado, mudar inclusive a mesa. Ultimamente, se o problema maior é realmente o cultural, acredito que para a maioria dos aplicativos usados pela Assembléia Legislativa, há um similar livre eficiênte. O problema é que para um projeto desse dar certo, depende da vontade e apoio dos que realmente irão sofrer maior impacto no ponto de vista de implantação operacional, que são os funcionários do suporte de informática.

Para a adoção do BrOffice.org, não há grandes dificuldades já que o unico trabalho é instalar e treinar o pessoal, a maioria do material pode ser reaproveitado, da própria experiência de Minas. Boa vontade e economia.

Extensões para Mozilla Firefox recomendadas

1. Megaupload: diversos links de blogs de filmes e comunidades do Orkut irão apontar para esse servidor a maioria das vezes, é um do mais populares. Só que ele é “fresco”, ou seja, exige que você instale uma barra no Internet Explorer. Porém no Windows, no Ubuntu ou em OS X prefiro o Mozilla Firefox. Essa extensão burla a necessidade do IE e da barra de navegação no Firefox.

2.Translator: instalando essa extensão o Mozilla adicionará uma entrada no menu, que é acessado pressionando com o botão direito sobre alguma página web, que irá traduzir para diversos idiomas.

3. Gspace: permite usar sua conta de e-mail do Gmail como um disco virtual para você guardar seus arquivos e de qualquer lugar poder baixa-los do seu correio eletronico.

4. Chatzilla: cliente de IRC

5. Fast Video Download: salva videos, como o do Youtube e GoogleVideos.

6. IPShow: mostra o ip da página acessada além de diversas outras informações como whois e netcraft.

De .rmvb para .avi

mencoder -oac mp3lame -lameopts cbr:br=64:vol=2 -srate 22050 -ovc xvid -sws 1 -xvidencopts bitrate=500:max_key_interval=120:vhq=4 -ofps 30 -vop scale=640:360 Arthur.e.os.Minimoys.Dvdrip.Dublado.www.therebels.com.brb.y.onix.rmvb -o /home/rafael/Desktop/arthur.avi


TLS & aMSN

Para quem já atualizou o Ubuntu 7.04,já deve ter percebido que o aMSN traz novidades, ficou mais fresco ; )

Também deve esta ocorrendo um erro, que a janela do aMSN pede para instalar módulos do TLS para o aMSN funcionar corretamente. Esses módulos estao instalados no Ubuntu 7.04, só precisamos alterar um arquivo de configuração.

Para isso vá no terminal e digite o seguinte comando

sudo gedit /usr/lib/tls1.50/pkgIndex.tcl

na linha com o texto package ifneeded tls 1.5

acrescente um 0 ao lado do 5 (1.5 passa para 1.50), salve e feche o arquivo.
Reinicie o aMSN que já esta funcionando.

Minha apostilinha de Portugol

Bem, fiz essa apostilinha para estudar um pouco.
Deixo aqui para quem se interessar.
São resumos de sintaxes para estudos em Algorítmos.

para baixar clique aqui

Para treinar, podes usar o site http://200.169.53.253/webportugol/

Exportando Slides para usar como proteção de tela

 

Na verdade slides não podem ser usadas como proteção de tela, o que acontece no Windows assim como no Ubuntu, é que há formas de definir nossa preferências para usarmos imagens oriundas de diversos programas como screensaver. O Impress, assim como o PowerPoint da Microsoft, exportam em diversos formatos. Exportando os slides como imagens podemos configurar nosso sistemas para apresenta-las como descanço de tela. Estão veremos o seguinte:

 

 

 

1. Exportar imagens a partir do Impress (OpenOffice.org Apresentação)

clique no slide no qual queira exportar

Use o menu: Arquivo –> Exportar

 

Dê um nome para o arquivo, defina uma pasta para salva-lo.

Atenção: clique em tipo de arquivo, na listagem marque JPEG … com na figura

 

Repita o processo para os outros slides que deseja, e salve na mesma pasta todos que servirão de screensaver.

 

Feito isso vamos definir as imagens que exportamos para servirem como screensaver.

 

2. Como definir o screensaver para apresentar slide de imagens

Vamos criar um arquivo de texto cujo o nome será .xscreensaver

Para isso vá no terminal e digite: gedit .xscreensaver

 

No arquivo de texto escreva: imageDirectory:

No meu caso vai ficar assim:

 

Salve e feche o arquivo.

 

Agora vamos em Sistema –> Preferências –> Proteção de Tela

 

 

Em tema de proteção de tela, marque a opção GLSlideShow, como na ilustração.

Prontinho

 

Para ver como faz algo similar usando o Power Point como o Windows XP, visite: http://office.microsoft.com/pt-br/powerpoint/HA010797731046.aspx

 

« Older entries